2007 OR10

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


2007 OR10, nome artístico de 225088 é um transnetuniano da classe Hemorroide Pétreo, é tão inútil que nem tem nome.

Descoberta e observações[editar]

Concepção artística de 2007 OR10.

Esta bostinha de nada foi descoberta em 2007 por astrônomos da Sibéria que na época foram trancados lá por Vladimir Putin conforme o PRANFA (Programa Russo de Aproveitamento de Nerds para Fins Astronômicos). Posteriormente a União Soviética lançou no espaço a cadela Laika, cujo objetivo era fazer as análises do solo de 2007 OR10 e quaisquer outros estudos de seu ecossistema. Mas infelizmente Laika morreu com apenas 7 horas de missão, poupando assim os 100 anos de viagem. Depois disso ninguém nunca mais se interessou pelo assunto.

Um grupo credenciado de nerds chamado Deep Ecliptic Survey observou 2007 OR10 uma meia-dúzia de vezes no telescópio convencional e chegaram a nenhuma conclusão, tendo que inventar vários números para satisfazer a Wikipédia. O Telescópio espacial Hubble é chique demais para fotografar 2007 OR10, por isso nunca houve essa observação.

Nomenclatura[editar]

Órbita de 2007 OR10 em amarelo, claramente procurando ocasionar alguma colisão contra Éris, Plutão ou Netuno.

É considerado o maior corpo do sistema solar que não possui um nome decente.

Um cara qualquer, chamado de Mike Brown, queria chamar o 2007 OR10 de "Branca de Neve", mas todo mundo falou: "WTF?" e essa proposta foi negada, pois o que a Branca de Neve tem a ver com isso? Nem tem sete anões, os planetas anões somam cinco.

A denominação aceita oficialmente foi 225088 e para facilitar é por vezes denominado pelo apelido de 2007 OR10. O número 225088 representa quantas vezes você deve girar numa daquelas cadeiras giratórias antes de poder ver 2007 OR10 a olho nu. 2007 é só um número aleatório. OR é uma sigla para "Ovo do meu Rato" e o 10 demonstra o ano em que foi descoberto: 2010.

Distância[editar]

A distância do 2007 OR10 para o Sol segundo os astrônomos é o de LONGE PRA CARAMBA de UA, só o Sedna e Alpha Centauri estão mais longe.

Características[editar]

Mike Brown foi o astrônomo que inventou o diâmetro e todos os outros dados do 2007 OR10.

Perguntando para alguns netunianos também se descobriu que o 2007 OR10 possui Ressonância 10:3 com Netuno, ou seja, para cada 10 vezes que sua mãe dá a bunda para o Ricardão 2007 OR10 dá trâs voltas em torno do Sol, por isso ele é o corpo mais veloz do sistema solar.

Objetos do disco disperso
2004 XR190 · 2007 OR10 · 2006 QH181 · Éris · 2010 EK139 · 2007 UK126 · 2005 QU182 · Sedna