Brachyura

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Caranguejo)
Ir para: navegação, pesquisa
Brachyura
Caranguejo provando ser um cara mau
Caranguejo provando ser um cara mau
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Artrofoda
Subfilo: Frutos-do-mar
Classe: Malacabados
Ordem: Dez patas
Subordem: Playcenter
Infraordem: Brachurros

Brachyura é uma infraordem de decápodes conhecidos melhor como caranguejos, sendo uma espécie achatada e sem cu de lagostas, extremamente indefesos, espécies mais avançadas se aproveitam disso para comê-los com facilidade, afinal aquela carapaça nem é tão dura assim e oferece apenas uma proteção psicológica que não é nada prática.

Anatomia[editar]

Cquote1.png E agora, que nome eu do pra essa merda? Cquote2.png
Adão sem saber que nome dava para essa aranha mutante.

Os caranguejos todos possuem o total de 12 patas, embora apenas 8 destes filamentos seja utilizado para locomoção, sendo que um par de patas é usado para segurar charutos, dinheiro, calcinhas e outras coisas estranhas que humanos colocam nas garras desses bichos para tirar fotos engraçadinhas, enquanto o segundo par de patas traseiras é confundindo com suas genitálias.

Os caranguejos são os animais prediletos dos criacionistas, pois suas patas frágeis e mal feitas desempenham um patético mecanismo de locomoção, de maneira que estes animais são a prova mais cabal de que a seleção natural não passa de pura falácia, visto que não existe sentido ou lógica em um animal que só sabe andar para o lado tenha sobrevivido tantos milênios ao longo da história biológica da Terra.

Destacam-se, porém, por suas garras que se exibem sempre num perigoso formato de tesoura, o que fazem desses animais péssimos jogadores de pedra-papel-tesoura (o jokenpô). Todavia são os reis dos mares nesse jogo pois seus únicos rivais são os peixes, cuja barbatana simbolizando o "papel" sempre perde para a tesoura dos caranguejos que se mantem até hoje como os grandes campeões marítimos de pedra-papel-tesoura.

O corpo destes animais é anatomicamente bizarro, pois não possuem nem cabeça, nem abdome e nem cauda, sendo compostos apenas de um tórax de onde se distendem dez pares de braços usados para locomoção e ataque. Nesse tórax também estão os olhos e uma boca.

Não possuem órgãos genitais para se diferenciar. E sua base há apenas uma espécie de gaveta que pode ser aberta e fechada de onde saem espermatozoides ou óvulos dependendo do sexo do animal.

São sobretudo onívoros e comem qualquer porcaria que lhes surgir, principalmente algas, moluscos e fungos. Apesar de gostarem de beliscar narizes humanos, primatas não fazem parte da dieta dos caranguejos.

Cientistas sádicos afirmam que os caranguejos não são capazes de sentir dor devido à sua ausência de cérebro. Por causa disso defendem que os caranguejos podem ser fervidos e torturados ainda vivos só por sadismo antes de serem devorados perna por perna.

Habitat[editar]

Os caranguejos são os grandes habitantes dos lamaçais do mundo.

Culinária[editar]

Várias culturas ao redor do mundo desenvolveram o hábito de usar caranguejos como meio de alimentação. O seu valor nutricional é nulo, e o resultado de sua carne processada é o famoso kani-kama, um pequeno bastonete que dizem as lendas urbanas ser feito de caranguejos, embora todos saibam isto ser uma falácia e os caranguejos são malvados demais para se deixarem ter um fim de vida assim tão patético.

A carne de caranguejo possui propriedade alucinógenas e afrodisíacas para certas espécies de seres humanos, sendo recomendado o consumo cru de sua carne, pois caso cozida as enzimas dos músculos destes crustáceos, sob altas temperaturas, soltam um veneno letal na carne.

Famílias[editar]