Carteira escolar

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Taxus wood.jpg Este artigo é amadeirado!

E pode ser encontrado na xiloteca mais próxima com a benção de Mokujin. Tome cuidado com os cupins e não vandalize, ou será atazanado pelo Pica-Pau!

Gn.gif Nenhum resultado encontrado para "Carteira escolar em bom estado"
Google sobre Carteira escolar

Cquote1.png Você quis dizer: Mural de desenhos Cquote2.png
Google sobre Carteira escolar

Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif

Cquote1.png Violência contra mesas é coisa de vagabundo! Cquote2.png
Alborghetti sobre destruidores de carteiras

Cquote1.png Aqui no Acre as carteiras estão sempre limpas e intactas! Cquote2.png
Michael Jackson sobre Carteira escolar

Exemplar de uma carteira de 200 D.C., supostamente usada em uma escola onde Dercy Gonçalves lecionava. Note como está impecável já que a humanidade nesta época era mais civilizada.
Carteiras escolares também são populares pra deixar recadinhos achando que alguém vai levar aquilo a sério e não te achar um vândalo miserável.

Uma carteira escolar é algo que sem dó nem piedade é destruído e rabiscado por criancinhas ranhentas da 2ª série, repetentes da 7ª série e marmanjos do ensino médio. Nem mesmo em faculdades há maturidade e os pobres móveis sofrem quase igualmente dos universitários que falam top. Funções secundárias incluem usar como travesseiro ou mesmo colocar seus livros.

Isto é resultado de um instinto humano de desenhar merdas nas coisas, que vem desde a época que éramos semi-macacos que cagavam no mato e dormiam em buracos. A arte rupestre é algo que pode ser praticado até por um estudante entendiado. Vide a milenar arte da piroca na carteira. É algo que não se pode aprisionar no ser humano, por ser simplesmente natural escrever seu nome com letras garranchudas ou um pênis veiudo em uma superfície qualquer.

O Ministério da Defesa no Brasil criou o programa "Preserve sua Carteira", que consistia basicamente em usar aulas vagas para os alunos se relacionarem com suas carteiras - incluindo mas não se limitando a relações sexuais - e aprenderm a ama-las. Tudo lindo; mas, como qualquer outro programa do governo, falhou miseravelmente em poucos meses. Isso pois a morte do apresentador Luiz Carlos Alborghetti nos anos 2000, conhecido mundialmente por sua violência gratuita contra mesas, fez aumentar o número de "homenagens" (não é o que você está pensando, doente) e consequentemente a disseminação do espancamento de mesas país afora; o que inclui carteiras escolares. A vassorofilia também se espalhou mas isto não vem ao caso.