Delcídio do Amaral

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Devolve o que eu te dei, já que entregou minhas falcatruas, quero dizer, minhas medidas! Cquote2.png
Dilma sobre Delcído do Amaral.
Cquote1.png Devolvix, pra mim tamem, ex-comparsa... quero dizer, ex-companheiro. Cquote2.png
Lula sobre Delcídio do Amaral.
Cquote1.png Minha boca funciona muito bem quando eu sou ameaçado de prisão. Cquote2.png
Delcídio sobre seu problema na fala.
Cquote1.png Sei como é isso, já a minha boca funciona muito bem quando eu não posso me mexer. Cquote2.png
Sasuke Uchiha sobre frase acima.

Delcídio do Amaral é um... sem xingar a mãe do filho da puta, mas é uma pessoa com problemas de entupimento na fala, que o faz QUANDO DEVE FALAR E MUITO ficar com a língua presa e não abrir a boca nem mesmo para arrotar. Esse problema é uma desgraça pra quem mais precisa que ele fale, uma desgraça mesmo, principalmente para os brasileiros, bem como para algum oficial de justiça que queira cumprir seu trabalho e o querido Delcídio, resolve manifestar essa sua anomalia.

Biografia[editar]

Delcídio usando outro recurso para colaborar, quando sua língua está com problemas.

Delcídio ao nascer já causou problemas para a parteira o médico que auxiliava sua mãe(aquela da introdução), a dar à luz. O médico tentava fazê-lo chorar, pra garantir que seus pulmões estavam abertos, aurículas, ventrículos e tals, mas nada do desgraçado chorar. O médico notou que ele respirava normalmente, mas devia ter algum problema no aparelho fonador. Mesmo feliz por realizar mais um parto, o médico se lamentou um pouco por ter que informar à mamãe que seu filho seria mudinho, foi então que finalmente o pequeno Delcídio abriu a boca finalmente e chorou bonito, dando um susto no médico que não esperava mais que o bebê chorasse.

Depois do problema da fala ser resolvido, o pequeno Delcídio foi com sua mamãe pra casa e pode então fazer o que mais gostava desde criança: Brincar de mudinho, mas quando ele queria falava igual tagarela, coisa que sua tia(dele, não sua), faladeira adorava pois tinha com quem fazer muita fofoca, pois Delcidinho era quem mais sabia da vida de todo mundo e então não abria a boca apenas para negar que sabia de alguma coisa, como de costume.

Nos primeiros anos de escola, Delcidinho só delatava os colegas, caso eles não dessem nada pra ele, se dessem ele manifestava sua brincadeira de mudinho ou melhor ainda: Manifestava seu problema de língua presa, podendo chegar a ficar roxo, vesgo e com a língua torcida, em todo esplendor de sua anomalia rara... Raríssima mesmo, porque seus pais o levaram para fazer vários exames e ele não tinha qualquer sinal de epilepsia ou algo parecido. Ao vê-lo naquele estado, seus pais, professores ou quem se interessava em saber o que ele estava escondendo, acabava por desistir com medo de que ele explodisse.

Carreira[editar]

Delcídio sempre está a par de tudo e, desde que não se manifeste sua anomalia, caso ele precise contar o que sabe, Delcidio fala muito bem. Foi aconselhado por sua tia faladeira a ser como os ídolos dela, que ganhavam uma grana falando da vida dos outros, e que ele deveria apenas ficar mudinho no caso dos colegas de emissora, com a qual deveria pegar mais leve por motivos óbvios. Sabendo ela desde muito tempo, que ele apenas manifestava seu problema de fala, bem como a brincadeira de mudinho, se ele fosse perder algo, sua tia o aconselhou, achando que ele poderia se dar bem nesse ramo, apenas fazendo jornalismo e depois soltando MUITO a língua.

Delcídio porém, apesar de achar que se daria muito bem, achou que havia uma área em que sua habilidade anomalia da língua travada, sempre que fosse preciso não saber de nada, seria melhor aproveitada ainda, assim iniciou sua longa e próspera carreira política. Chamou a atenção a princípio de Itamar Franco, pois mesmo que Delcídio fosse bom em saber das coisas, não haveria problemas, pois Itamar não tinha mesmo nenhuma vergonha, agarrando pekas sem calcinha em frente às câmeras.

Delcídio se recuperando de outra crise epilética que o impedia de falar.

Após isso, Delcídio foi também ministro na gestão de Fernando Henrique Cardoso, em que Delcídio fez amizade com muitos anões e não sabia o nome certo de nenhum deles, embora fosse fã da Branca de Neve. Ninguém perguntou a ele mesmo, assim a sua anomalia não se manifestou. E ia tudo bem, até que ele se aliou finalmente ao PT, que foi o auge absoluto do seu não sei de nada, e não teve mais como, seu problema se manifestou com força total... Após ser hospitalizado com língua enrolada nos testículos, maior do que do Lickitung, sendo a maior crise de língua presa que ele havia tido na vida. Após se recuperar aos poucos, os investigadores, decididos a não desistir, consultaram quem poderia dar dicas sobre como fazer Delcídio falar: Seu parentes. Seus pais ainda vivos, disseram que o que fazia Delcídio cantar a pedra sair da crise e então falar, quando havia recebido uma vantagem um incentivo dos culpados para que não dissesse nada, seus pais contaram, que a única coisa que o fazia falar, era ameaçar deixa-lo preso no quarto. Sem demora, os oficiais tentaram essa técnica dos pais de Delcídio, e estranhamente deu muito certo: Mesmo após muitos anos, Delcídio falou como se estivesse conversando com sua tia faladeira.

O que, em sua carreira política, Delcídio fez pela nação, isso não sabemos ainda, por hora, a sua língua ter finalmente se destravado, já foi melhor do que qualquer proposta ou medida que ele tenha feito ou participado. A melhor resposta, por hora e pra sempre à pergunta o que Delcídio fez de melhor para o Brasil em sua carreira na política, fica sendo então, sua língua finalmente ter se destravado.