Emanuele Pirro

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Mafiapre.jpg PORCA GIUSTIZIA!!

Questo articolo è 100% made in Italia ed è sotto il controllo di Cosa Nostra! Perciò sta' bene attento a dove metti le tue manacce zozze o i nostri amici verranno a casa tua per spezzarti le gambine!

Joinha21.jpg Este artigo é sobre algo ou alguém com falta de beleza!

Não nos responsabilizaremos por qualquer dano em sua visão ou vontade de continuar a viver.
Tenha em mãos um saco de vômito (vazio, de preferência) antes de ler este arquivo.

Este artigo é sobre um(a) chefão!

Não importa quantos loads e continues você usar e o quão viciado você esteja, ele continua acabando com sua raça!

Gaimeouver.jpg
Emanuele Pirro
Emanuele Pirro.jpg
3X4 da Super Licença
Nascimento 12 de janeiro de 1962
Roma, Bandeira da Itália Itália
Nacionalidade Bandeira da Itália Itália
Ocupação Ex-ex-ex Piloto
NovoWikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Emanuele Pirro.

Cquote1.png Você quis dizer: Emanuelle Cquote2.png
Google sobre Emanuele Pirro
Cquote1.png Emanuelle? Onde? Cquote2.png
Pervertido sobre Emanuele Pirro
Cquote1.png E ainda falam que todo piloto é bonito... Cquote2.png
Homem sobre Emanuele Pirro e outros milhões de pilotos feios
Cquote1.png Vamos dominar o mundo! Cquote2.png
Tom Kristensen e Frank Biela sobre Emanuele Pirro
Cquote1.png Correu na Ferrari? Cquote2.png
Ignorante que não sabe distinguir os carros da Ferrari pros da Scuderia Italia
Cquote1.png Quase... Cquote2.png
Jacky Ickx aliviado pelo seu recorde não ter sido batido 2 vezes

EMANUELE PIRRO é mais um daqueles que seguem o legado de nomes como Jacky Ickx e Henri Pescarolo, ou seja, zicados na Fórmula 1, mas, com muita sorte em Le Mans, e ainda seguiu a ordem dos pilotos muito feios iniciada por Pescarolo, tradição mantida nos dias atuais por Robert Kubica. Nascido em 12 de janeiro de 1962, em Roma, seu nome causa muita controvérsia, pois mais é um daqueles nomes de mulher que muitos homens têm na Itália, sei lá, parece que as mulheres têm mais acessos lá na Bota, e por isso, muitos pais burlam a lei pra que seus filhos homens tenham esses acessos (e ainda dizem que a França é o reduto da viadagem na Europa), e ainda o nome que tem, fazendo com que ele seja vítima de pervertidos mundo afora. Há quem diga que ele odeia seus pais por isso. Assim como a Seleção Brasileira de Futebol, ele é penta, formando o Trio Ternura com Tom Kristensen e Frank Biela, que foram separados por ordem da ACO, em nome da competitividade.

A Infância:[editar]

A vida de Emanuele não era tão fácil: o dinheiro era limitado e convivia com as ameaças de estupro por causa de seu nome, já que ninguém conseguiria pegar a verdadeira Emanuelle. Pra conseguir uma grana no fim do mês, trabalhava num parque de diversões, no trem fantasma, no departamento do medo mesmo, sem precisar de maquiagem. Assim não precisava saquear os pais pra conseguir algum pra torrar no fliperama. Como toda família italiana que se preze, seus pais tinham medo de que ele se tornasse um homem de Famiglia, e o induzem a praticar um esporte. No dia das bruxas, ele ganha um kart de prêmio de originalidade em fantasia, e era só começar no novo esporte a partir dali. No kart, só não se ferrou tanto por causa de seu nome porque tinha um outro lá que fez uma história e passou a ser respeitado, um tal de Michele Alboreto, e o legado tinha que continuar. Após muitas corridas e seu nome posto acidentalmente nas inscrições pra corridas femininas, resolve correr nas corridas maiores.

A Carreira:[editar]

Base e Fórmulas 2 e 1 (ao contrário mesmo):[editar]

Se ele é adepto da Memória Seletiva, não se lembrará dessa época

Apressado come cu cru, e Pirro sentiu isso na pele, quando resolveu correr as corridas importantes sem uma base, achando que, com 1 ano na base já era o fodão que ia ganhar um monte de Le Mans (achava que ganharia imediatamente). Normalmente, os pilotos correm na base por mais tempo, pra ver quanta merda poderia fazer, quando correu Le Mans em 1981 sem sair da fralda. Acabou que não aguentou a Mulsanne, gritou que nem uma histérica virgenzinha no meio da reta e rodou. E sobreviveu, o que ele considera sua maior vitória no esporte. Após 3 anos se perguntando como não morreu após a cagada na Mulsanne, assina um contrato pra correr na Fórmula 2, a conspiração pra acabar com a Fórmula 1, pela Onyx, que tinha uma equipe que nada fazia na F1, onde viu que a vida na F1 seria boa. Continua na Onyx, mas, dessa vez, na Fórmula 3000, onde só fez figuração. Como esse Onyx não evoluiu pra Steelyx, ele vai embora. E foi só ele vazar da 3000 pra ele conseguir ir pra F1, pra ser o piloto #2 com potencia de #1, já que Bertrand Gachot era da escola de James Hunt, ou seja, era o Pirro que faria o trabalho e limparia a merda de Bertrand. Mas na aguentou ser o piloto faxineiro Não tinha o dom de limpar as cagadas alheias, e, pra não enlouquecer, sai da equipe. No dia seguinte, vai pra uma equipe italiana, com carro vermelho e patrocinada pela Marlboro. Ferrari? Que nada! Era a Scuderia Italia, comumente confundida por ignorantes pela Ferrari. As diferenças eram nítidas: a Ferrari tinha pilotos famosos e andava na frente (nem tanto, o carro não era lá essas coisas), enquanto a Italia era um país uma equipe pequena de fundo de garagem. Sem saber que tinha trocado um carro de rua por uma carroça, achava que seria campeão na equipe só pelo fato do carro ser vermelho, italiano e patrocinado pela Marlboro. No 1º ano, conseguiu entrar pra história como o piloto que mais abandonou corridas numca temporada. O carro era tão ruim que ele simplesmente desistia das corridas, e ia mais cedo entornar num bar ou ir se divertir num puteiro. No ano seguinte, aquela carroça evoluiu: passou a ser uma charrete. O carro ficou 200% melhor: completou 9 corridas! Mas, a procura de um carro propriamente dito, sai da equipe e da F1, já que todas as grandes equipes estavam felizes com seus pilotos e as menores muito satisfeitas com os patrocinadores de seus pilotos.

Turista e Endurances:[editar]

Mas, vamos falar de boas épocas...
Biela, Werner e Pirro ganhando de novo. A Audi agradece...

Trai o movimento Monoposto e começa a correr de turismo, se tornar um turista. Foi a Macau correr e procurar uma asiática que saiba falar português, o sonho de todo nerd. Foi participar da Corrida Guia, onde foi guiado a vitória 2 vezes. A dica do sucesso foi quando ele mandou os rivais “passarem por cima”, já que é um pouco complicado passar na guia. No ano seguinte, ganhou de novo, passando todo mundo por cima mesmo e se jogando de cima no hairpin no fim do traçado, e, como essas BMWs duram... Após tocar o terror no Macau, vai correr em casa. Estava com saudades da macarronada e das massas. Após alguns anos, resolve voltar a Le Mans, pra ver se aguentaria a Mulsanne fresca com as chicanes, ou seja, chance zero de carros levantarem voo (será?). Pegou o melhor carro do grid e se esqueceu das chicanes, indo direto e batendo, ou seja, 2 edições, 2 abandonos. Deprimido por só ter feito merda na corrida, não se matou porque o pessoal da Audi tinha lhe oferecido uma boa chance de correr. Após um ano de trabalhos psicológicos, se lembrou das chicanes na edição de 1999, chegando em 3º e rindo muito do Mark Webber levantando voo com um carro que o engenheiro disse que nem Deus fazia levantar voo (qualquer semelhança com navios não é mera coincidência). No ano seguinte, o pessoal da Audi estava querendo muito ganhar LM e iniciar uma nova supremacia: Juntando ele e Frank Biela, um cara que nunca ganhou nada e Tom Kristensen, que foi o figurante do trio em sua vitória. Ganharam, ganharam de novo e de novo. No 4º ano de parceria, a ACO mela a parceria, mandando Kristensen pra pior equipe do grid, e separando os outros 2. Acabou que o Kristensen ganhou, e a ACO aceitou que Pirro e Biela se juntassem de novo, mas, Kristensen teria que correr com um carro diferente todo limitado, vencendo de novo. Pirro e Biela estavam mal porque achavam que só tinham vencido LM por causa do Kristensen, que tava ganhando direto enquanto eles só fechavam o pódio e ganhavam um troféu bem menor e a ALMS. Em 2006, eles se desentendem, mas, fazem as pazes após mais um título da dupla com Marco Werner, que foi pro trio porque achavam que ele era parente daquela Werner gostosa. Mas, nas ruas de Roma, só se ouvia: Cquote1.png KRISTENSEEEENNN VIAAADOOO! Cquote2.png e Cquote1.png CHUPA KRISTENSEN!! Cquote2.png, coros regidos por Pirro. Em 2007, Werner se mostrou um Kristensen sem vidro elétrico, já que em trio com os outros 2, ganhou de novo. Em 2008, Kristensen se vinga dos corinhos regidos por Pirro no biênio passado e o vence de novo. E ainda virou chefão em videogame: como Kristensen cobrou muito, o contrataram pra ser o “chefão” das corridas em Le Mans no Race Driver: GRID, e fazendo com que noobs entrassem em pânico e desespero, resultando em suicídios e PS3s, 360s e Computadores quebrados. Em 2009, resolve parar e faz as pazes com Kristensen, mas, é muito difícil parar, e, enquanto ouvia “I Don’t Wanna Stop” do Ozzy, berrou bem alto: Cquote1.png I don’t wanna stop! Cquote2.png e volta em 2010 pra ALMS. Depois de não terminar a temporada, resolve parar de novo. Ele já ta velho e com os calores da andropausa, era bom mesmo.

Schumacher dick vigarista.jpg
Buildphotoims4vd.jpg
v d e h
Pilotos da Fórmula 1