Marco Aurélio Garcia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Comunismo.jpg Atenção, camarada:

Este artigo é comunista, portanto, come criancinhas. Ele pode ser marxista,
leninista, as duas coisas stalinista, metido a Che quer vara ou oportunista.
Se você alienar a marcha revolucionária, a China entrará no meio.


PoR-Death.gif Marco Aurélio Garcia já morreu!

Já entregou as moedas de bronze ao Caronte!

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno



O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE: Escovar os dentes pelo menos uma vez na vida o impede de ficar assim. Não precisa nem ser todo dia, não...


Marco Aurélio Chiquinha Garcia foi mais um político beneficiado com o seu dinheiro, além de ser afiliado ao PT (Peitinhooo), o que lhe garantiu ser assessor especial do homem que não sabe de nada em relações estrangeiras, tendo coragem de falar com os gringos e com los hermanos mostrando suas cáries e tártaros assassinos, provavelmente furo de muito boquete no Sarney. Marcão das gafes também é um professor de História da Xurupita na Unicamp.

Desbiografia[editar]

Cquote1.png As francesas gostam dos meus dentes! Cquote2.png
MAG sobre Mais uma gafe

Marco Aurélio quando resolveu que seria alguém na vida, resolver fazer as faculdades mais óbvias que um vagabundo poderia escolher: Filosofia por ser fácil e Advocacia por dar dinheiro. Marcão então decidiu junta-las e virar político, usando a filosofia para falar coisas completamente sem noção e que nem klingons são capazes de decifrar, além de fazer geralmente papel de bobo; e advocacia para aprender como administrar o dinheiro que ganharia como político honesto. Resolvido seu futuro cargo, candidatou-se para vereador da cidade de Lorto Apegre, onde saiu vitorioso, pois o brasileiro é um ser tão ignorante que quanto mais asneira o candidato fala, mais este é admirado.

Por ser um idealista de esquerda (pois a sua direita já tava toda ferrada), foi exilado na época da Benedita Dura no Chile e na Furrança, onde aprendeu a ser sujinho e descuidado pra tentar dar um xaveco em alguma Francesa fedida. Por lá, conheceu Monica Bellucci quando esta ainda tinha mais pelos no suvaco e na xavasca do que o próprio em sua barbinha no maior estilo prefidente do Brafil. Conforme o tempo foi passando e a higiene diminuindo, tártaros mutantes começaram a se reproduzir em sua boca, o que explica aquela aberração amarela e pegajosa que Marcão chama de dentes (ps:os que ainda sobraram). Seu maior sonho é ficar totalmente banguela, para pagar um boquete de gengiva em Fidel Castro.

Após voltar para o Brasil em 1979, em um boteco qualquer nos arredores de Nova Nova Nova Nova Iorque Marcão conheceu cumpanhero Lulácio com quem tomou um monte de branquinhas e teve enfim uma boa ideia (É cinquenta e um, rá!). Ao ver que Lula não manjava nem do português direito, resolveu dar a ideia de criar o PT (Partido dus Tabraiadores) e assumir o cargo de Secretário das Relações Internacionais do partido, passando sempre a perna no Lulinha que nunca soube de nada. Em 2000 e alguma coisa, quando Xica Lula da Silva foi eleito presidente do Brasil, Marcão virou o secretário direto do presidente nas relações internacionais, mais precisamente nas negociações com a Farc, ode só faz merda.

Foro de São Paulo[editar]

Atendendo pedido do amigo Fidel Castro, fundou o Foro de São Paulo, pra reunir todos os grupos de esquerda da América Latina e do Caribe. Representantes de 48 diferentes partidos comunistas e grupos terroristas atenderam. Marco Aurélio Garcia não só foi seu fundador, como ainda hoje, todavia, continua sendo seu líder.

Crise aérea[editar]

Em meio ao apagão aéreo de 2006, assistindo ao Jornal Nacional - mas pera, a Globo não era anticomunista? -, Marquinhos comete o gesto que o tornaria famoso pra sempre: um "top top" singelo ao descobrir que provavelmente a culpa do acidente do Voo TAM 3054 foi só de questão mecânica e não culpa do governo que não dava grana pro aeroporto de Congonhas ficar decente, mandando todos os mortos e seus parentes se foderem pra lá, o importante é que o governo tá a salvo...

Imagem mais famosa do Marquinhos quando vivo[editar]