Gambá-colocolo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Microbiotheria)
Ir para: navegação, pesquisa
Gambá-colocolo
Gambá-colocolo triste por estar sendo torturado por um humano, seus algozes e predadores na natureza
Gambá-colocolo triste por estar sendo torturado por um humano, seus algozes e predadores na natureza
Classificação científica
Reino: Animal
Filo: Acordados
Superclasse: Quadrúpedes
Classe: Mamadores
Subclasse: Theria
Infraclasse: Marsupilami
Ordem: Microbacteria
Família: Microbiobacteriidae
Gênero: Malandrops
Espécie: Gambá-colocolo
malandrops girinoides

Gambá-colocolo é um tipo raro de gambazinho que vive na América do Sul, considerado um fóssil vivo pois deveria estar extinto mas não está devido à sua taradice e capacidade de fazer dezenas de filhos por ninhadas. A sua caça, aliás, é regulamentada no Chile, onde caçadores de todo o mundo se reúnem em todo mês de onzembro para caçar tal animalzinho, sendo a sua captura muito fácil, pois basta o caçador ficar alguns dias sem banho e ao adentrar na floresta chilena, fingir dormir, e logo este gambazinho vai invadir sesu sapatos para procurar abrigo, momento em que são capturados.

O bichinho recebeu esse nome em homenagem ao guerreiro Colocolo, um chefe mapuche que resistiu com bravura a colonização espanhola, mas que era conhecido por seus gostos excêntricos para animal de estimação, pois criava um porquinho-da-índia com todo amor e carinho. Todavia, em certa madrugada, espiões liderados pelo conquistador espanhol Ramón Valdez, roubaram o porquinho-da-índia do líder mapuche e o trocaram por este singelo gambazinho que ainda não tinha nome. Tal pegadinha deu muito certo, pois o gambá passou a noite peidando a tenda inteira do líder indígena, que chegou desmoralizado no campo de batalha no dia seguinte, sendo derrotado e morto. Em sua homenagem, aquele gambazinho recebeu o nome de "gambá-colocolo" e o nome científico de malandrops girinoides (dromiciops gliroides) em alusão à pegadinha.

Anatomia[editar]

Este animal irrisório trata-se de um gambá de pequeníssimo porte, de 13cm de comprimento em média e 30g de massa, não servindo portanto para a dieta humana baseada em 20 quilos diários de McDonald's. Por ser muito pequeno, não possui órgãos internos, sendo oco recheado com um pouco de pelo, que gera os seus característicos gases fétidos que o tornam um gambá.

A sua face é típica de um gambá, mas com os olhos mais esbugalhados, tentando imitar um aye-aye, com cara de assustado, para tentar gerar dó em possíveis predadores.

Esses gambazinhos não possuem genitais, e se reproduzem através do sexo oral. Como a fêmea não possui útero, os seus filhotes crescem pendurados em sua bolsa, que por ser chilena não é da Channel. Cada ninhada gera aproximadamente uns 10 filhotes, o que passa a incluir a espécie na categoria de pragas a serem exterminadas pela humanidade.

Alimentação[editar]

Os gambás-colocolo são basicamente carnívoros, mas como são caçadores inúteis e ineficazes, precisam comer cadáveres de insetos, roubá-los de teias de aranha, ou se contentar em comer lentas minhocas estúpidas. Devido a esta dieta, possuem uma cauda em formato de minhoca, que serve para atrair parceiros ou parceiras em pegadinhas já manjadas entre esses gambás.