Operário fabril

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar


Comunista2.jpg ATENÇÃO CAMARADA

Este é um autêntico artigo marxista-leninista, daqueles que comem criancinhas e querem que seu patrão morra por não deixá-lo editar a Desciclopédia.
Se você não dialogar com a classe descíclope, levará uma picaretada.


Broken Mirror.jpg Puta que pariu, seu azar é contagioso!

Este artigo traz relatos de uma criatura azarenta que só se estrepa no dia-a-dia.

Se você quiser ajudá-lo de alguma forma, tome cuidado pra não se ferrar junto.


Icon tools.svg Operário fabril
Peão de fábrica

Factoryworkerhis-head-clamped-inside-the-machine.jpg

Só mais um dia habitual de um operário fabril
Lema O peão é sempre o primeiro a se foder
O que faz Trabalhar arduamente na linha de produção da fábrica e receber um salário miserável
Utilidade Alto Alta
Popularidade Amada (pelo rico que o explora)
Salário Icon 00 percent.png Baixo (se fodeu)
Empresa Fábrica
Sindicato Comunismo
Profissionais Ilustres
Crystal Clear action bookmark.svg.png
Ninguém sabe
Ex-Profissionais Jerónimo de Sousa, Marilyn Monroe e outros comunistas
Na ficção Nem Hollywood quer essa porra
Animal Burro de carga
Planta Depende da indústria
Padrinho da Profissão
Male Icon.png
CEO da fábrica
Madrinha da Profissão
Female Icon.png
O mesmo de cima mas em versão feminina


Cquote1.svg Você quis dizer: Explorado Cquote1.svg
Google sobre Operário fabril
Cquote1.svg É só trabalho, trabalho, trabalho e no fim do mês o dinheiro está no caralho! Cquote2.svg
Operário fabril tuga sobre sua profissão
Cquote1.svg A nossa empresa ama seus trabalhadores! Sejam muito benvindos! Cquote2.svg
A Gerente de Recursos Humanos da fábrica no primeiro dia
Cquote1.svg Que tá fazendo aí seu inútil?? Volta prá linha de produção! Férias?? Vai ter de esperar! Cquote2.svg
Chefia da Linha de Produção passada uma semana
Cquote1.svg O proletariado é o braço armado da Revolução! Cquote2.svg
Comunista sobre Operário fabril
Cquote1.svg Com estas dores de costas sou lá o "braço armado da Revolução", PORRA! Cquote2.svg
Operário fabril sobre citação acima


Um operário fabril é um azarado que trabalha numa qualquer fábrica capitalista, geralmente na linha de produção, armazém ou manutenção, onde vive matando as costas, criando varizes, perdendo algum membro do corpo, fodendo sua saúde em geral ou morrendo mesmo, em troca de um salário miserável e sem plano de carreira, já que será mantindo no seu posto, sem promoção, até ao fim dos tempos... exceto se for um puxa-saco do chefe, aí poderá, eventualmente, subir um grauzinho na hierarquia.

Esse é o trabalho ideal para aqueles pobre sofredores sem perspetivas ou ambições de carreira, sem ensino fundamental ou médio, sem família e sem vida pessoal, já que você é obrigado a trabalhar por turnos e fazer horas-extra sem qualquer tipo de compensação. Se estiver sem encontrar trabalho e tiver contas para pagar, até ser caixa de supermercado ou de loja é melhor do que se sujeitar a isso, já que esse trabalho de bosta tem mais riscos e exigências do que recompensas.

O CEO está sempre do seu lado e sabe o valor do seu trabalho... Ou não.

Habilitações[editar]

Para ingressar na profissão de Operário fabril não são requeridas habilitações literárias, apenas uma predisposição e um talento naturais para ser explorado pelo Capitalismo enquanto mantêm um sorriso no rosto e a ilusão de que pode subir na hieraquia da fábrica... plot twist: isso nunca vai acontecer. Como o trabalho consiste em estar parado em frente à linha de produção durante mais de oito horas, fazer horas-extra de borla e colecionar formações inúteis, simplesmente tem de gostar de ser quase um escravo... apesar de receber um salário de bosta que não dá nem para pagar a hipoteca da casa ao banco ou botar o filho na escola.

  • Gosto em ser explorado;
  • Tendências suicídas;
  • Não ter ambição nem perspetivas de carreira;
  • Não ter vida pessoal;
  • Não interessa que você tenha feito faculdade, vai ganhar salário igual (ou menor) do que aqueles caras sem o ensino fundamental.

Local de Trabalho[editar]

Dia comum numa fábrica.
Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Fábrica

Ambiente de Trabalho[editar]

Você é enganado desde o início. Depois de ser admitido na fábrica, seu primeiro dia de trabalho é chamado “dia de ambientação”… onde não faz porra nenhuma a não ser alimentado de mentiras e publicidade enganosa: a fábrica é excelente, as chefias se preocupam com a segurança e saúde dos trabalhadores, são todos uma grande família onde todo o mundo se dá bem, vendo vídeos corporativos pega-trouxas ensaiados pelo CEO, recebendo promessa de regalias, … Você passa um dia inteiro ouvindo os gerentes dos Recursos Humanos e outros funcionários de elite da fábrica falando sobre regras, funções e outras imbecilidades tais, como formações excessivas e desnecessárias, já que a maioria dos recém-chegados são botados em trabalho temporário com contratos de meses. E esses caras, que aparentam ser muito simpáticos (você saberá em breve que isso é tudo fachada) e lhe prometem o mundo na linha de produção nem sequer trabalham na linha de produção nem por turnos que minam a saúde de qualquer um, mas sim nos escritórios confortáveis e com a bunda alapada na cadeira durante o dia inteiro.

Não se preocupe com os acidentes de trabalho... eles acontecem todos os dias.

Mas não se preocupe porque logo logo você descobre o que realmente é trabalhar numa fábrica… uma bosta autêntica. Você é obrigado a ficar de pé ou sentado o dia (ou a noite) todo (mais de 8 horas) em frente a uma linha de produção fazendo sempre a mesma coisa, todos os dias... E a única preocupação da chefia é que você não ferre toda a linha de produção e, se tiver algum acidente (muito habitual), ainda botam as culpas em você, por ser descuidado e desastrado! Os chefões querem que você trabalhe que nem um robô: concentrado, calado e fazendo hora extra (que não é paga). Ou seja: querem que você seja feliz sendo explorado.

O bicho pega quando você entra no chão da fábrica e começa trabalhando que nem um escravo. Ainda assim, há muita mulher por lá… e nem todas são barangas ou velhas, há umas muito gostosas mesmo, mas o problema é que tendem a ser muito piranhas e o setor da produção é uma putaria, com todo o mundo transando uns com os outros. As mais gostosas estão nos escritórios, mas têm uma arrogância de meter dó e se acham superiores aos trabalhadores da linha de produção, preferindo pegar seus coleguinhas perfumados e meio viados. As velharias do setor de produção são umas coscuvilheiras da pior espécie, sempre falando mal dos outros e metendo veneno junto ao chefe. Depois de sofrer bullying e assédio dos chefes (que querem que você trabalhe sempre mais rápido), ser jogado num ninho de víbora, matar sua saúde por conta dos turnos e das substâncias a que está exposto e a máquinas assassinas, a maior parte dos peões de fábrica, passados uns anos, começam desenvolvendo algum problema psicológico ou muscular e se aposentam cedo por invalidez… isso quando não morrem durante algum acidente de trabalho e lá vão os diretores bancar o velório e oferecer cesta básica como compensação para a família.

Funções[editar]

Operário fabril no fim de carreira.

Elas variam conforme a indústria a que pertence a fábrica, mas geralmente envolvem ficar de pé ou sentado durante mais de 8 horas em frente à linha de produção, com um intervalo ridículo a meio (o único a que tem direito) e com meia-hora para almoçar… as fábricas costumam ter refeitório para os trabalhadores, mas quem trabalha por turnos nunca lá pode ir. No fundo, esse refeitório só existe para enganar os recém-chegados e para os caras perfumados dos escritórios.

E quando não está criando varizes em frente à linha de produção, tem de andar de um lado para o outro, que nem barata tonta, tentando perceber o que é para fazer porque você é largado ali, e tem de aprender sozinho depois de uma breve explicação. Não importa que você seja aprendiz, se você faz merda, lá vêm os chefes urubus foder sua cabeça e fazendo cobrança, insultando e ameaçando você. Eles não querem saber se você é humano: querem que você trabalhe que nem robô, a uma velocidade alucionante enquanto grita “x bostinhas tão atrasadas! Corre! Corre! Mais rápido!” no seu ouvido, enquanto você só tem vontade de xingar ele, mas só pode baixar a cabeça e continuar trabalhando que nem um escravo.

Não se deixe enganar pelas promessas de "trabalho em equipa", isso é tudo mentira e na fábrica impera a mentalidade de "cada um por si"... e geralmente um trabalha e dois olham. Durante o seu horário, também pode ser obrigado a ir fazer múltiplas formações para cumprir outras funções… mas não se preocupe porque essas formações excessivas não se vão refletir no seu salário (que vai continuar a mesma bosta de sempre) nem no seu posto de trabalho, simplesmente terá mais trabalho ainda!

Plano de Carreira[editar]

Não existe. Você nunca será promovido e morrerá no seu posto. A eventual promoção só existe para os puxa-saco do chefe, que geralmente são sexualmente abusados para conseguir subir para chefe de algum setor (cuja única utilidade é separar briga entre peões e servir de capacho). A maioria dos operários fabris abrem os olhos bem cedo e se demitem bem rápido, pelo que está sempre entrando e saindo gente das fábricas, porque nenhuma pessoa inteligente aceita ser explorado com um sorriso no rosto.

Salário[editar]

Para os riscos que o trabalhador corre e todas as formações exigidas, o salário é uma bosta e muito baixo mesmo. Você é iludido com subsídios de turno, de refeição e alguns prêmios ocasionais, mas isso nem dá para alimentar um filho. Não conte com aumento de salário, porque isso não acontece.

Afiliados[editar]